Seja bem-vindo!

Estefanie Ribeiro

Psicoterapia adultos e adolescentes Palestras e cursos Produção de conteúdo

terça-feira, 20 de julho de 2021

Dependência tecnológica

  • julho 20, 2021
  • - Por Psicóloga Estefanie Ribeiro

Nomofobia

De acordo com os dados do relatório 2018 Global Digital” da We Are Social, o Brasil é o segundo país que mais está conectado no celular, com o tempo médio de 3 horas e 39 minutos diários.

Prejuízos na vida social e no trabalho devido ao uso excessivo da internet, aumento do tempo conectado, esforços empreendidos sem resultado para diminuir esse tempo, além de possibilidade de apresentação de irritabilidade e/ou depressão na privação do uso - esses são alguns critérios de diagnóstico para dependência de internet. Ainda não há um padrão que defina as características dos dependentes, mas alguns tipos de comportamentos começam a ser comuns, como: o uso compulsivo da internet, uma preocupação constante em estar on-line, mentir ou esconder a
extensão ou a natureza do seu comportamento e uma incapacidade de controlar ou reduzir a quantidade de tempo que passa conectado.

Nomofobia: este tem sido o termo utilizado para designar o desconforto ou angústia causados pelo medo de ficar incomunicável ou pela impossibilidade de comunicação por intermédio do telefone celular, computador ou internet (ficar off-line)¹.

O uso demasiado da interatividade digital pode gerar a criação de pânico, hiperatividade, aumento da ansiedade, porque você não percebe que de repente você está envolto em uma massa de informação e subconscientemente aquilo te perturba. Você não sabe por que quer fazer tudo com pressa e se acostuma a essa carga tão grande, que a ausência dela nos faz ter a percepção de falta.


Uso normal x uso disfuncional

O diagnóstico da dependência de internet apresenta limitações, especialmente na diferenciação entre o uso patológico e aquele considerado normal. Isso ocorre pelo fato de a internet ser um serviço de frequente acesso, o que pode ocultar a dependência em diversas situações.² Nesse aspecto, cabe relativizar o diagnóstico entre as situações nas quais o indivíduo se favorece das tecnologias, de modo saudável, e as ocorrências de caráter prejudicial, em que o usuário não consegue mais controlar a necessidade de estar na internet e o tempo de uso. Mais importante do que o tempo que o usuário passa conectado é o que a internet representa para sua vida e como lida com ela, sendo que para dependência é necessário haver prejuízo na vida social, laboral ou acadêmica do indivíduo afetado.


Dependência tecnológica como um sintoma

Muitos estudos apontam para a relação da dependência de Internet e algumas comorbidades psiquiá­tricas, como: depressão e transtorno do humor bipolar, transtornos de ansiedade e TDAH.

Muitos clínicos defendem a tese de que as pessoas em momentos de angústia, depressão ou mesmo fuga se valeriam da realidade virtual como uma forma de enfrentamento ou de procrastinação das dificuldades da vida.³

Sendo assim, para cuidarmos da dependência tecnológica, precisamos cuidar desses outros transtornos associados. Quando observamos as pesquisas realizadas em vários países, percebe-se claramente que esse problema é um fenômeno global.

Moromizato e colaboradores argumentam que a presença de sintomas tanto ansiosos quanto depressivos pode ser gerada pelo mau uso da internet e/ ou redes sociais, ou os sintomas podem estar presentes e o uso desta representa somente um mecanismo de compensação. O aumento da depressão pode estar relacionado à maior utilização do tempo despendido na internet. No entanto, os autores não elucidam se a depressão precede essa dependência da internet ou se é uma consequência.

¹ MAZIERO, M. B; OLIVEIRA , L. A. Nomofobia: uma revisão bibliográfica. 2016
² Tumeleiro, L. F. et. al. Dependência de internet: um estudo com jovens do último ano do ensino médio. 2018
³ ABREU, C. N. et al. Dependência de Internet e de jogos eletrônicos: uma revisão. 2008
 MOROMIZATO, M.S et. al. O Uso de Internet e Redes Sociais e a Relação com Indícios de Ansiedade e Depressão em Estudantes de Medicina. 2017


Para agendar um atendimento ou tirar dúvidas, basta entrar em contato através do telefone (24) 99909-2528, via Whatsapp (clique aqui) ou pelo email contato@estefanieribeiro.com


Psicóloga formada pela UFF, mestranda em Psicologia pela UFRRJ atuando com Psicoterapia para adolescentes e adultos em consultório particular pela abordagem gestáltica. CRP: 05/52172 - Contato: (24) 99909-2528 e contato@estefanieribeiro.com. Me acompanhe no Instagram, basta clicar no símbolo abaixo ⬇

0 comentários:

Postar um comentário

@psicologa.estefanieribeiro
(24) 99909-2528
Volta Redonda, RJ

Entre em contato comigo